Organização

Em setembro de 2014 em Brasília, Brasil aconteceu a Fundação da REPAM. A concepção se fundamenta na composição do rio Amazonas, que existe graças à confluência de seus diversos afluentes grandes, medianos e pequenos; da mesma forma, busca que a diversidade de experiências e vivências de muitas pessoas, comunidades, paróquias, vicariatos, prelazias, dioceses, organizações, etc. se encontrem para juntos consolidar um rio/rede bem maior. 

A aposta como Rede Eclesial Pam-Amazônica se sustenta numa perspectiva territorial, onde se gerem as conexões entre as presenças históricas da Igreja na Pam-Amazônia e a diversidade institucional eclesial, para que possamos construir pontes que fortaleçam a missão integral e possam servir da melhor forma às populações indígenas, campesinas, afrodescendentes e ribeirinhas. É por isso que a REPAM proponha um processo de articulação que parta do território e permita incidir em níveis internacionais: eclesiais, políticas e sociais. 

NÚCLEOS TEMÁTICOS 

A REPAM conseguiu organizar e priorizar a ordem e níveis de seus eixos/núcleos de trabalho. A seguir, os descrevemos: 

  • Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais 
  • Direitos Humanos e incidência internacional 
  • Formação e Métodos Pastorais Amazônicos 
  • Justiça sócio ambiental e Bem Viver 
  • Igrejas de Fronteira 
  • Redes Internacionais 
  • Comunicação para a Transformação Social 
  • Mapeamento e Investigação 
  • Mulheres 

ACOMPANHAM E ANIMAM A AÇÃO DA REDE 

Presidência e Secretaria Executiva 

Assessores e Comitê Executivo Ampliado 

REPAM Nacionais: São constituídas pela Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela; pela Guiana, Guiana Francesa e Suriname está em animação.